Acho q esse meu blog está ficando mto meloso, mas o que eu posso fazer se é só sobre o que tenho vontade de falar.
Depois do último post, repensei um monte sobre o que disse q sobre o que passava na minha cabeça naquele momento. E já estava afim de escrever mais uns dois só para concluir o que comecei.
Escrever aqui me faz pensar melhor e organizar melhor minhas idéias e ainda o último post coincindiu de ser o dia de eu ir na psicologa e tudo mais, o que me fez pensar mais ainda.

Também, acho que eu sempre começo a escrever aqui quando converso com alguma amiga sobre o assunto, aí me dá vontade de escrever a respeito. Esse tipo de coisas só consigo conversar com minhas amigas mesmo.

Parece que a audiencia nesse meu blog aumentou e com isso aumentou também meu medo de me abrir mais ou falar algo que possa me tornar vulnerável, afinal é por isso que as pessoas não se abrem umas com as outras, com medo de ficar vulnerável e que aquela informação possa ser usada contra ela. Por isso tento manter todas as pessoas que falo a respeito aqui anonimas, porém eu já estou vulnerável.

Comentava com uma amiga no inicio da semana que ainda não tinha conseguido "continuar minha vida". Que parecia que havia medo. Medo de fazer algo que destruirá a minha "estabilidade" ou que não se possa voltar atrás, corrigir. Ela disse que talvez fosse um medo de descobrir que outra pessoa também pode me completar, quando eu tento acreditar que somente uma me completava. Mas será que me completava mesmo? Ou era somente ilusão? Penso que a gente vê só o que quer ver e não a realidade de fato. Que cada um tem a sua realidade, a sua verdade.
Ficamos tentando acreditar que esse nosso último relacionamento voltará a dar certo, que tudo será diferente, mas apesar de poder ter pequenas mudanças, a probabilidade de que todo o resto continuará igual é muito grande.

Estou diante de um precipicio e sei que terei que salta-lo. Já assistiu história sem fim? Então o guri tinha medo de alturas, mas no fim ele salta. :P
E a cada amor que "termina" aumenta a frustação e o medo. Você pensa: será que o próximo dará certo? Será que ao menos conseguirei corrigir os erros do anterior?

Já falando com a namorada de um amigo ante-ontem que comentava que seu relacionamento anterior tinha sido mais ou menos como o meu. Eles não tinham nada a ver, totalmente diferentes, tinha tudo para separá-los, mas o amor ainda os mantinha unidos e assim foi por 3,5 anos até que ele se mudou para longe e não teve mais como manter o relacionamento. Já o meu foi mais curto e o fim mais dolorido. Não soube cuidar do meu amor.

Eu acredito que tudo que é para ser será. Tudo um dia se resolverá. Se não for pra ser hoje, quem sabe amanhã?

O jeito é sempre se lembrar das coisas boas, mas também não esquecer das ruims para não repetirmos os erros e também para nos fortalecer quando aquela vontade de se humilhar até o fim para tentar voltar aparecer.

Talvez eu seja um pouco orgulhoso demais. Porém temos que saber quando sermos humildes e quando devemos ser orgulhosos, pois não podemos ser capacho de ninguém.
Acredito que relacionamento são formados de trocas. Hoje eu te ligo, amanhã você me liga. Hoje vemos seu filme, amanhã o meu. etc.

Acho que já me prolonguei demais. O não dito ficará para o futuro.

"Don't Worry. Be Happy!"