Li e Gostei

Chuva

Post escrito desconectado ontem:

Mais um dia de limpeza. A limpeza física que fiz no outro dia ficou só no 90%. Porém hoje é dia de limpeza virtual.
Organizar velhas lembranças e deixar em algum lugar que não venham perturbar.
Guardar o passado, viver o presente e ansiar pelo futuro.
Porque é mais fácil se apegar do que se desapegar?

Ontem e hoje assisti dois filmes em casa que não tinha visto ainda: 300 e OldBoy.

Hoje almocei na casa de minha tia e revi meus primos que últimamente não tenho visto muito.

Uma longa jornada me espera, se é que me deixarão faze-la.

Será um tempo de abandono, distancia, peregrinação. Repensar a vida. Acho que tenho feito isso até muito últimamente. Vivia demais o presente e deixava que a ausência do meu passado causasse mal ao meu futuro. Devemos organizar nossas idéias. Não deixar nada pendente. Não deixa para amanhã o que se pode resolver hoje. Sábia frase. Não guarde rancor.

Cada dia que passa me conheço mais. Será que algum dia me conhecerei totalmente? Pouco provável.
Hoje me analisando parece que encontro mais coisas ruins do que boas. Preciso de ajuda para encontrar minhas qualidades positivas.
Cresci sendo o "bom garoto". Tentando fazer o melhor pelos outros. Tentando parecer ser um "bom garoto". Acontece que sou apenas humano e como todo o resto da humanidade também sou pecador. Tenho meu Yin e Yang. Quem sou eu? Uma ótima pessoa para quem não me conhece muito (e o mesmo pode ser dito da maioria das pessoas que conhece), porém não queira morar comigo. Poucos além de minha família carregaram este fardo. Meu pai ainda carrega. Será que um dia serei menos egoista? Será que realmente o que eu digo, o que digo que sou e acredito é realmente verdade para mim? Só sei reclamar para com meu pai. :( Será que fui assim com todos? Se pedir perdão ou desculpas bastasse para curar as feridas que causei.

Nesta última vez que fui a Passo Fundo foi muito bom, pois soube que já não haviam magoas numa pessoa que machuquei muito. E que ela ainda estimava muito de mim. É muito bom ser perdoado.

Egoista, reclamão, insensível. Este sou eu. E eu não gosto deste meu "eu".

Referências: Yin/Yang

Multimídia

Filmes que vi:




Resident Evil 3 - Gostei mais do mostro no final

Resident Evil 2 - melhor q seu sucessor

Stardust - mto boa a história, especialmente para quem gosta de fantasia

Duas rádios que achei no Last.Fm e gostei mto:





A rádio da esquerda é de punk rock e a da direito é metal. Vale a pena conferir.

Livro que estou lendo:
Frankstein - Mary Shelley

Dia de reciclagem

Bah, não ter internet em casa e escrever offline é foda, depois tem q lembrar de publicar. :P
Eis o que escrevi ontem:

Dia de reciclagem, organizar o quarto, pegar aqueles papeis socados no fundo da gaveta para ver se presta para alguma coisa. Jogar papéis fora. Porém junto a toda essa bagunça há muitas lembranças, fotos, cartas apaixonadas...
Decidir-se pelo que guardar e o que colocar fora. Bom, não costumo ficar revivendo o passado, mas também não gosto de agir sem pensar cometendo a atitudes irreparáveis. Por isso, o que já passou costumo esquecer ou guardar bem no fundo da minha cabeça onde não irá me incomodar, mas coisas materiais como cartas e fotos dificilmente coloco fora, apesar de que há pequenas exceções.
Encontrei papéis de bombom que havia ganho no inicio de um namoro e estavam guardados lá até hoje. Bom, esse é o tipo de lembrança que joguei fora.
As cartas vão para pilhas de cartas de ex-namoradas e amigas. As fotos vão para meus pequenos álbuns de fotos que ainda tenho de papel junto com fotos de velhos amigos, amigas e outras ex-namoradas.
A vida passa e a gente se surpreende. Para quem já esteve noivo e esperava dividir o resto de sua vida com uma mesma pessoa, de repente perder tudo como se nunca tivesse tido valor nenhum. Uma pena. Muito triste.
Quando estamos apaixonados, amando ficamos cegos, não enchergamos a verdadeira realidade. Hoje sei que foi um amor infantil, equivocado, onde duas pessoas que não tinham nada a ver esperavam dividir a vida. Será que foi vaidade apenas? Enquanto mais tempo juntos mais difícil de se separar. Na primeira briga já surgiu o arrependimento, mas sempre se há esperança de que tudo vai mudar. Porém nunca muda. Seremos sempre as mesmas pessoas. Bom ou ruim.
Mas são águas passadas, o rio corre, não choremos pelo leite derramado, afinal a fila anda.
Só agora percebo com clareza o que passou e vejo que o problema não era eu ou ela. O problema era nós. Incompatibilidade total. Não havia jeito.
De tudo isso sobra a experiência.
Hoje estou feliz. Novo amor, nova paixão.
Desta vez mais acertado, mais compatível, menos romântico, mais racional. Hoje penso que romantismo só serve para histórias, que a prática é muito mais complicada, porém isto é assunto para uma outra vez.

Copyright © FelipeVR
Designed by Templates Next | Converted into Blogger Templates by Theme Craft